menopausa

Menopausa é o nome que se dá à última menstruação, um episódio que ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos. Quando ocorre por volta dos 40 anos, é chamada de menopausa prematura ou precoce.

A menopausa precoce pode acontecer principalmente em mulheres submetidas a radioterapia e radiação. Para o diagnóstico o médico avalia os valores de FSH que estarão aumentados em mulheres que estão mais de 6 meses sem menstruar.

Na menopausa ocorre uma queda dos hormônios femininos e a manutenção dos hormônios masculinos, o que pode causar queda de cabelo e aumento de pelos pelo corpo. O grande problema na menopausa é a queda do estradiol que deixa o corpo da mulher mais desprotegido contra doenças cardiovasculares, osteoporose e causa uma série de alterações fisiológicas que ocasionam vários desconfortos, bem como aumento do peso. A queda e aumento da degradação do neurotransmissor serotonina também é um outro grande problema, pois esse neurotransmissor é o responsável pelo bem estar, bom humor, disposição e auxilia no controle alimentar, com a queda desses neurotransmissor a mulher fica mais agressiva, irritada, tem choro descontrolado, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda da memória, insônia e é como se estivesse numa TPM muito forte e constante.
Por conta da queda de oxido nítrico causada pela baixa produção de estrogênio temos um aumento no risco de doenças cardiovasculares, e essa alteração também faz com que a mulher perca a capacidade de perder calor para o meio externo o que juntamente com a queda de serotonina causa os fogachos, grande temido das mulheres nessa condição. Os fogachos são episódios súbitos de sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco, geralmente acompanhados de rubor facial, sudorese, palpitações cardíacas, vertigens, fadiga muscular. Quando mais intensos, podem impor limitações nas tarefas do dia a dia.
Outra alteração ocorrida é o aumento do hormônio TSH e queda do hormônio t4, isso causa uma queda no metabolismo da mulher propiciando na maioria dos casos um aumento do peso corporal. Outro fator que contribui para o aumento de peso na menopausa é o aumento no apetite, a mulher come mais e isso associado a queda do metabolismo faz com a mulher na menopausa ganhe uns bons quilinhos.
Porem na nutrição quase tudo tem solução, temos boas formas de aumentar o hormônio estradiol, aumentar a serotonina, minimizar os fogachos, aumentar o metabolismo e a saciedade. Quando uma boa nutrição for associada ao exercício físico correto os resultados são muito mais expressivos, pois quando objetivado o aumento de massa muscular nessas mulheres, teremos um aumento desse metabolismo basal que está sendo alterado, sem falar que o exercício estimula a produção de serotonina auxiliando na diminuição da irritabilidade e aumento do bom humor.
Ocorre também perda de massa óssea característica da osteoporose e da osteopenia, é importante consumir e ou suplementar nutrientes que participam do metabolismo ósseo, como cálcio, vitamina D, vitamina K, magnésio e vitaminas do complexo B.

Vamos então a prática:

Para aumentar o estrogênio precisamos de alimentos fitoestrógenos que são compostos derivados de plantas que apresentam semelhanças tanto químicas quanto funcionais ao hormônio estrógeno (eles devem entrar na alimentação 2 a 3 x ao dia):
Linhaça ou semente de chia: o composto que precisamos é o gel formado com o contato com a água, então deixe 1 colher de sopa de semente de chia de molho em 1 copo de água por 4 horas, use o gel que formado acrescentando em sua alimentação 2 a 3 x ao dia;
– Inhame: você pode fazer o leite de inhame ou apenas consumir como um acompanhamento;
– Soja: prefira sempre a soja fermentada que tem melhor digestibilidade, e é encontrada no misso e tofu
– Batata Yakon: acrescente em sucos e vitaminas (crua mesmo);
– Brotos de feijão e alfafa: Abuse colocando na sua salada.

Na fitoterapia também temos uma série de opções de plantas que são fitoestrógenos, mas como as plantas tem um efeito mais expressivo é bom que você procure um nutricionista especializado em fitoterapia, para saber a utilização das doses corretas.
Um alerta as mulheres que já tiveram câncer estrogênico próprio ou familiar (mãe, pai, avo) nessa condição as mulheres devem evitar o consuma exagerado desses alimentos e principalmente dos fitoterápicos.
Para aumentar a serotonina consuma alimentos fonte de L-triptofano: banana, abacate, nozes, tofu, alimentos que contenham Omega 3 (linhaça, peixes gordos), germén de trigo, aveia, canela, cacau, grão de bico.
Para aumentar o óxido nítrico e melhorar a vasodilatação consuma um suco de espinafre com beterraba crua.
Para diminuir os fogachos que assombram as mulheres é preciso retirar alguns alimentos que podem exacerbar essa condição: bebidas alcóolicas, alimentos com cafeína (café, chocolate), pimentas e gengibre. O suco de beterraba com espinafre aliado aos alimentos fonte de serotonina podem ajudar, mas existem alguns suplementos que são mais interessantes e eficientes, procure um nutricionista funcional.
A insônia também é o outro grande problema na menopausa e ela pode ser melhorada com alguns chás que causam relaxamento como: passiflora, melissa, mulungu.
Uma dica importante é procurar um nutricionista funcional, pois a alimentação tem muito a ajudar você a passar por essa fase que é muito sofrida e difícil para as mulheres.

SusanTribess
Autora: Susan Tribess

 

Nutricionista – www.susantribess.com.br

One Pingback/Trackback