Podcast Questão de Mulher #17 – Malga Di Paula!

E o Questão de Mulher está de volta!

Depois de um período sabático para colocar a casa em dia, Shideh Bartar volta com o querido podcast, dessa vez com uma entrevista interessantíssima com a empresária, especialista em Turquia, Malga Di Paula, que também é viúva do humorista Chico Anysio e conta toda essa história para a gente.

 

[toggle title=”Assine e entre em contato”]

FEED, RSS e iTunes (Podcast): Clique aqui!

Página no iTunes: Clique aqui!

Aplicativo Android: Clique aqui!.

Sugestões:
Envie e-mail para: shideh@questaodemulher.com.br ou clique aqui. [/toggle]

Podcast Questão de Mulher #14 – Sexto Sentido!

Neste episódio Shideh conversa com Marco Laurindo, e Rosangela Alexandre. Ele, atleta corredor, deficiente visual que se obriga a ver a vida de outra forma. Ela, atleta corredora guia, que reconhece um amor fraternal em uma pessoa que percebe o seu verdadeiro interior. Você que está ouvindo, tem muitos motivos pra não praticar esportes, mas esse episódio te dará muitos para começar hoje! Pratique esportes, ame e seja feliz!

[toggle title=”Links”]
Conheça o Projeto – Sexto Sentido.
[/toggle]

[toggle title=”Trilha Sonora”]

[/toggle][toggle title=”Assine e entre em contato”]

FEED, RSS e iTunes (Podcast): Clique aqui!

Página no iTunes: Clique aqui!

Aplicativo Android: Clique aqui!.

Sugestões:
Envie e-mail para: shideh@questaodemulher.com.br ou clique aqui. [/toggle]

 

Amor

O amor é o sentimento mais importante que existe. O compartilhar carinho, amor ao próximo, palavras de conforto, sorrisos abraços, e outras manifestações que expressem carinho, nos leva ao sentimento de amor.
Quando amamos, o mundo parece mais colorido, mais bonito, mais feliz. Os hormônios mudam, fabricamos mais serotonina e nos tornamos mais amigáveis com os outros. E por que só nos tornamos mais amigáveis assim?
Quando temos um propósito de vida mais abrangente e menos egoísta, conseguimos ter mais amor ao próximo. Nos preocupamos mais com os problemas e dificuldades alheias, conseguimos dar atenção e ouvir as pessoas. Porque em nosso egoísmo, só queremos falar, e achamos que somente nós temos problemas.
Ah divino amor!!!! Que está em tudo e em todos.
Vamos despertar nosso coração para nos doarmos. Pois quando nos doamos ficamos mais felizes.

Olhai o próximo com o olhar do coração.

Lívia Croce Empresária, Palestrante e Consultora Empresarial
Lívia Croce
Empresária, Palestrante e Consultora Empresarial

Podcast Questão de Mulher #11 – A Dor da Separação vs A Felicidade do Amor!

Neste episódio Shideh conversa com a querida Liese Von Czekus Cavalcanti, que conta para a gente como é a dor da separação, de como é sofrido passar por esses momentos difíceis, mas que há uma luz no fim do túnel, basta acreditar em vocês mesma e ter força, pois sempre existe algo além do horizonte!

[toggle title=”Trilha Sonora”]

[/toggle][toggle title=”Assine e entre em contato”]

FEED, RSS e iTunes (Podcast): Clique aqui!

Página no iTunes: Clique aqui!

Aplicativo Android: Clique aqui!.

Sugestões:
Envie e-mail para: shideh@questaodemulher.com.br ou clique aqui. [/toggle]

 

Podcast Questão de Mulher #3 – Amor e Superação!

Neste episódio Shideh conversa com Isabella Fialho e Jaime Salvon sobre sua história de amor e superação.  Falam de sua experiência e dão dicas importantes sobre relacionamento.
Ainda nos deliciamos com suas músicas da MPB apresentadas com o conjunto SABOR BRASIL de Florianópolis.

[toggle style=”closed” title=”Trilha Sonora”]

[/toggle]
[toggle title=”Assine e entre em contato”]

FEED, RSS e iTunes (Podcast): Clique aqui!

Página no iTunes: Clique aqui!

Sugestões:
Envie e-mail para: shideh@questaodemulher.com.br ou clique aqui. [/toggle]

Retalhos do Amor Maduro, Destinado à Mulher Madura!

Erich Fromm afirmou que “o amor imaturo diz: te amo porque preciso de você, o amor maduro diz: preciso de você porque te amo”. É uma diferença e tanto. Amar porque precisa. Precisar porque ama. Somos sinceros o suficiente para reconhecer os momentos em que o precisar nos faz amar? Somo humildes o suficientes para declarar o quanto precisamos daquilo/daqueles que amamos?

Clarice Lispector não é tão otimista, ao falar de amor. Ou talvez ela o seja. Bem, entre outras coisas, ela disse que “ninguém é maduro quando se trata de amor”. Contudo, notem o sutil deslocamento em relação ao sujeito. Em Erich, é o amor que é maduro ou imaturo. Já em Clarice, é ninguém. Retificando: Clarice só não leva muita fé em nossa maturidade, ao menos quando se trata de amor…

Clarice costuma estar certa. Na mesma direção a acompanha Martha Medeiros. Vejam que bela descrição ela faz da mulher madura:
“Sou uma mulher madura
Que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura
Que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança
Sou uma criança que atura”

Mesmo assim, parece que não estamos sendo muito corretos em relação ao valor do tempo, da experiência. Uma coisa é brincar de balanço aos quinze anos. Outra, bem diferente, é brincar de balanço aos cinquenta. Onde acompanhamos Affonso Romano de Sant’Anna, quando ele afirma que “sobretudo, o primeiro namorado ou o primeiro marido não sabem o que perderam em não esperá-la madurar. Ali está uma mulher madura, mais que nunca pronta para quem a souber amar”. Quantos homens sabem ou souberam esperar? Resposta: praticamente nenhum. É só nos darmos conta da quantidade quase absoluta de primeiros namorados ou maridos. Pouquíssimos são ou foram o ‘único’. Até aí, tudo bem. Ou, ao menos, na média. Mas quantos sabem amar esta mulher que agora está pronta como nunca? Quantos estão em condições de convida-la para brincar de balanço?
Uma questão final. Isso que acabamos de ler é mesmo um texto? Ou é uma colcha de retalhos de citações? Neste caso, acompanho Anuska Nardelli, pois parece que com os pensamentos é sempre assim: “em retalhos, são só detalhes. Em conjunto, podem cobrir o mundo”.

Autor: Marcelo Rodrigo Campos
Autor: Marcelo Rodrigo Campos