Tristeza em Rosa e Azul

Pensei em escrever sobre a alma feminina e a tristeza que muitas vezes lhe invade o peito. Decidi intitular de “Tristeza Cor de Rosa”, quando me dei conta que a expressão só reforçava estereótipos que precisam ser combatidos, estereótipos de comportamentos que não condizem com a realidade. Afinal, quem disse que rosa é cor de mulher? Minha mãe prefere azul e eu prefiro branco… De igual modo, quem disse que tristeza é coisa da alma feminina?

Tristeza é ponta de flecha que não escolhe gênero, entranha igual não importando o nome, o endereço, a cara.
Não há como evitar as tristezas de entrarem no lar da alma, mas somos nós que a convidamos (ou não) para sentar, tomar café, e, muitas vezes, passar verdadeiras temporadas. As tristezas são bem-vindas, mas precisam saber a hora de ir embora. Já para as alegrias, nem pensar em fazer visita de médico. Venham e fiquem, se instalem para sempre. Na noite tristeza é óculos escuro, alegria é clarão do luar.

Tristeza é a mais perfeita prova da teoria de Einstein. Quando entra com tudo, é absolutamente interminável. Temos plena certeza de que “Jamais passará”. E quando finalmente passa, nos damos conta de que, afinal, não foi tanto tempo assim. Pensemos: na eternidade de nossa existência humana, as tristezas não são mais que pequenos pontos que se esvanecem. Já as alegrias, ah, as alegrias, são nós firmes unindo as linhas de nossos passos numa jornada de felicidade.

O segredo é receber a tristeza com certo distanciamento, olhar para ela com cautela, certificar-se que ela não se avolume, analisá-la buscando a medida certa e, com isso, encontrar a dosagem certa do remédio que muito bem pode ser apenas o tempo.

Já para a alegria, a ideia é agirmos como um imã, é ter um novo olhar sobre tudo. Homens e Mulheres, repensando nosso modo de ver e viver cada momento, cada pessoa. Não se trata de riso exagerado nem de euforia tola. Se trata de respirar fundo, inundando o peito com tranquilidade, de inalar perfume de flor, perceber o arco-íris, sentir o sorriso. Permitir-se ser feliz! Sim, permitir-se porque é uma escolha sua, minha, nossa!

Então, sejamos felizes!

Liese Cavalcanti, mãe, avó, mulher apaixonada e pensadora
Liese Cavalcanti, mãe, avó, mulher apaixonada e pensadora

Dicas para começar a sua semana cheia de energia

Segundo pesquisa do Ibope 98% dos brasileiros andam se sentindo exaustos.
Damos alguns conselhos para começar a semana com energia.

Mesmo depois de descansar no final de semana muitas de nós acordam na segunda feira com uma sensação de cansaço indescritível.
O stress, complicações no sono, a alimentação e o sendentarismo são os principais inimigos da vitalidade.
Juntamos algumas dicas para ajudá-los a não conviver diáriamente com cansaço.

Rir é o melhor remédio!
Quando nós rimos, o corpo relaxa e sente prazer o cérebro liberando anticorpos e hormônios, como endorfina e serotonina.
Esta reação faz com que a imunidade melhore e o cansaço mental reduzia.
Até o próprio ato de sorrir, é capaz de induzir o cérebro a pensar que está feliz.
Por isso fale besteiras, veja comédias, faça programas com seus amigos e sorria, sempre!

Exercite-se.
A primeira coisa que abdicamos quando estamos cansadas é o exercício, mas saiba que isso só piora as coisas, pois para além de aumentarem a força física, durante a prática de exercícios, hormônios do prazer são liberados, relaxando a mente e combatendo o desânimo emocional.
Crie uma rotina, de algum exercício que lhe dê prazer e coloque na sua agenda um horário reservado para esa tarefa.
20 minutinhos por dia é mais do que suficiente para te dar energia por um bom tempo.
Vale tudo: andar, nadar, correr, fazer sexo, depende de você.

Evite alimentos pesados e gordurosos
Especialmente durante a semana. Aposte em alimentos ricos em fibras, evite açucar, reduza alimentos ricos em gluten, prefira grelhados, legumes, saladas, grãos integrais e muita água.
Para processar a digestão, o corpo altera a circulação sanguínea para o processo digestivo e quanto mais gordura é consumida, mais é exigido do intestino.
Porcausa disso o cérebro é menos irrigado com sangue, o que causa aquela sensação de sonolência e falta de energia.

Antes de ir dormir, desligue-se dos seus gadgets.
Televisão, computador, celular, tablet – estes aparelhos estimulam o cérebro e as suas luzes desses aparelhos impedem-nos de produzir o hormônio do sono, por isso opte pela escuridão total na hora de se preparar para dormir, o ideal é desligar tudo meia hora antes.

Diga não ao café
Café produz um pico de energia que se segue por um pico de cansaço, semelhante ao que ocorre com o consumo de açucar.
De manhã água quente com limão e alguns chás, como o chá verde são substitutos fantásticos.

Melissa Corrêa
Melissa Corrêa
Designer, Marketeira e Viajante

É no Tempo que fazemos tudo acontecer!

Tempo nada mais é do que um processo mental. Todos já vivemos a experiência de aguardar por cinco minutos, que nos pareceram horas, ou ter uma hora para terminar algo extenso, e esta uma hora passou como se fosse poucos minutos. Tempo depende portanto de organização mental. Eleger prioridades e aplicar disciplina para sua execução.

Priorizar significa tomar decisões, escolher entre alternativas. Precisamos construir o hábito de priorizar atividades em nossa vida. Tudo o que fazemos é resultado de hábitos que possuímos, assim se quisermos alterar nosso uso do tempo, temos que mudar nossos hábitos. Planeje sempre o seu dia, porém não se esqueça de deixar 25% não planejado para imprevistos, pois eles acontecem.

Habitue-se a ter tempo! Nossa cultura popular nos faz acreditar que só estamos produzindo bem, quando usamos todo o tempo disponível. Temos que rever nossas crenças e ter tempo para refletir, organizar, pensar e relaxar. Assim estaremos com equilíbrio suficiente para saltar de problemas para soluções. Ao planejar estabeleça critérios de prioridade, como por exemplo: essenciais (precisam ser feitas), complementares (atividades para delegar), desejáveis (se não forem feitas não atrapalharão em nada).

Não esqueça de planejar atividades pessoais como ir à academia, sair com os filhos, estudar, atividades de lazer, etc. Se não nos condicionarmos a ver nossa vida como um todo, corremos o risco de perder boa parte dela. Cuidado também com a protelação, não deixe nada para depois, comece e termine. Todas as pendências que permitimos em nossa vida acabam usando um tempo em nossa mente e impedem que nossas atividades fluam com o ritmo desejado.

Dentro do possível não deixe nada pendente. Trabalhe com cronograma e estabeleça uma data alvo anterior ao limite que você possui. Para desenvolver a tomada de decisões é importante realizar o descarte: eliminar objetos e papéis que não se usa mais. Porque temos que estar mais leves e livres para viver nossa vida. Tempo e vida são sinônimos.

Faça uma experiência, troque a palavra tempo de suas frases corriqueiras pela palavra vida, por exemplo, quando você diz: “Não tenho tempo para isso agora.”, você na verdade está dizendo: “Não tenho vida para isso agora.” Pense com profundidade nesse conceito e muitas das suas decisões ficarão mais fáceis e sua vida mais fluída.

Por fim, o passo mais importante na boa gestão do tempo: diga SIM para o que você quer e NÃO para o que não quer. A gente vive fazendo o contrário, assumindo compromissos que não desejamos e abrindo mão de atividades que queremos viver. O uso do tempo é o resumo da qualidade da vida. Ao fazer um bom uso do tempo você está construindo todas as condições para desfrutar de uma boa vida. Reflita sobre isto. Suerte

Autora: Dulce Magalhães Ph.D em Filosofia, escritora, palestrante e coach. www.dulcemagalhaes.com.br
Autora: Dulce Magalhães
Ph.D em Filosofia, escritora, palestrante e coach.
www.dulcemagalhaes.com.br