“Bexiga caída”- Causas, Sintomas e Tratamentos

O prolapso da bexiga (conhecido como cistocele) é uma doença na qual a bexiga desce na vagina.

Uma bexiga caída é uma condição em que a parede entre a bexiga urinária e a vagina enfraquece, causando um deslizamento da bexiga da sua posição anatómica.
A bexiga femenina desce gradualmente na vagina causando dor durante a micção.
Esta doença também é conhecida como prolapso da bexiga ou cistocele. Em alguns casos, pode provocar o esvaziamento da bexiga com tosse, rindo ou espirros mínimos.

A cistocele pode ser classificada em três graus:

  • Grau 1 (a bexiga desce na vagina, é leve),
  • Grau 2 (a bexiga quase cai na abertura vaginal),
  • Grau 3 (a bexiga sobressai da abertura vaginal).
  • Mais de uma vez, uma mulher que sofre desta desordem devido a esforço muscular intenso durante o parto, um levantamento de pesos pesados ou evacuação intestinal forçada ou enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico.

    Causas de prolapso da bexiga

    Na maioria das mulheres, a parede vaginal pós-parto recupera a força ao longo do tempo.
    No entanto, no caso de mulheres que deram à luz a muitas crianças, pode acontecer que a parede vaginal não recuperar a força.
    Essas mulheres estão em risco de haver um prolapso.
    O estrógeno é um hormônio responsável pela saúde dos músculos vaginais e de uma forte parede vaginal.
    Após a menopausa, a produção de estrógeno pára e resulta no enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico podendo causar o problema.

    Essa situação pode ocorrer em uma pessoa cujo trabalho requer o levantamento de objetos pesados.
    Pode acontecer devido à pressão exercida pelo esforço durante a defecação.
    O esforço causado pela tosse durante um longo período de tempo ou uma prisão de ventre de longo prazo pode afetar a força dos músculos pélvicos.
    Em alguns casos, a gravidez pode causar um prolapso da bexiga devido à pressão do bebê sobre a bexiga.

    Sintomas de prolapso da bexiga

    • O paciente pode ter uma sensação de plenitude na área vaginal e na bacia.
    • Uma sensação de evacuação incompleta após a micção
    • A presença de algo que sobressai da vagina.
    • Incontinência urinária (provocada por tossir, risada, espirros, etc).
    • Perda de urina durante a relação sexual.
    • Dificuldade de esvaziar a bexiga
    • Às vezes inchaço na vagina
    • Sensação de pressão na vagina
    • Dor na coluna lombar
    • Dor vaginal durante a relação sexual
    • Dor no baixo ventre
    • Infecção da bexiga (recorrente).
    • Depressão
    • Perda da auto-estima
    • Menor atividade social e sexual, ou ausência.

    Diagnóstico do prolápso da bexiga

    O médico a quem procurar é o ginecologista.
    Se o médico suspeita de um cistocele, examina a história clínica completa da mulher junto com sinais físicos.
    As mulheres nos anos da menopausa e aquelas que tiveram muitos partos têm um risco maior de desenvolver este problema em relação as outras.
    Para confirmação das anomalias de bexiga, geralmente é efetuado uma uretrocistografia miccional.
    A uretrocistografia miccional é um exame onde é efetuada uma radiografia da bexiga durante a micção. Isso ajuda o médico a examinar a forma da bexiga.
    Também ajuda a verificar os problemas relacionados com o fluxo de urina.
    Quando os médicos são capazes de determinar o grau de prolapso da bexiga, pode recomendar os cuidados mais adequados.

    O que fazer? Tratamento para prolapso da bexiga

    O tratamento do cistocele baseia-se na gravidade. Para os casos leves sem sintomas, o tratamento envolve reabilitação perineal com a Fisioterapia Pélvica.
    Em casos moderados, é aconselhável usar um pessário.
    Esta ferramenta é um anel de borracha que você inserir na vagina e a bexiga mantém-se na sua posição normal.
    Às vezes (como uma alternativa), recomenda-se um tampão ou um diafragma.
    Na maioria das vezes, esta é uma solução temporária antes da cirurgia.
    Os médicos também recomendam um tratamento com estrogênio para pessoas que sofrem de sintomas da menopausa e Fisioterapia Pélvica para o fortalecimento do assoalho pélvico ou como pré e pós cirúrgico. O ideal seria realizar os exercícios para a prevenção.
    A cirurgia é indicada se o paciente tem um prolapso bem visível da vagina e tem problemas na realização das atividades diárias.

    O que acontece durante a cirurgia para prolapso?

    Os casos graves de prolapso podem ser resolvidos apenas com cirurgia para reposicionar os órgãos que caíram e restaurar a estrutura de apoio.
    A operação é feita sob raquianestesia (o paciente permanece acordado na metade superior do corpo) ou anestesia geral.

    A operação é bastante simples:
    O cirurgião faz uma incisão na vagina e em seguida, aplicar uma malha biocompatível e não absorvível no tecido para apoiar a vagina.
    Esta malha, pode ser colocada na frente ou atrás da parede da vagina, ou ambos, dependendo do tipo do prolapso.
    Outra malha pode ser colocada na parte superior da vagina ou na cérvix para apoiar a vagina.
    Após a operação, administrar-se antibióticos para reduzir a possibilidade de infecção da bexiga.

    Sem os exercícios o prolapso e incontinência podem retornar.

    Previna-se!

    Procure um Fisioterapeuta uroginecológico.

    Saiba mais sobre problemas urinários:
    Perder urina não é normal

    andreaterezinha@hotmail.com
    Andréa Terezinha Alves
    Fisioterapeuta uroginecológica