Desejo!

Vamos começar a falar do DESEJO a partir de um início: o desejo dos pais seja por quaisquer motivos que forem em TER um filho. O que traz um sujeito ao mundo advém de um desejo por algo: prazer, realização, poder, imortalidade e assim por diante. O pai ou a mãe ou até mesmo os dois desejaram um filho e a criança então resulta deste desejo.

De acordo com o dicionário de psicanálise, a palavra desejo pode ser relacionada aos sinais ligados às primeiras vivências de satisfação. O desejo por excelência é o desejo do inconsciente. As vias do desejo na vida cotidiana, nos mostra que não existe objeto que seja adequado ao desejo, ou seja, faz-se necessário estarmos em FALTA para buscarmos aquilo que desejamos caso contrário, estagnamos. Por isto o ser humano, quase nunca está satisfeito. Estamos sempre em busca de algo a mais e melhor.
Jaques Lacan refere ao termo “objeto causa de desejo”, aquilo que é de fato a causa do desejo, a razão de ser tudo o que em relação ao desejo, move minha vida!
Este desejo que nos pertence, e que às vezes passa despercebido, chega quando menos esperamos, estabelecendo-se a partir dos significantes que construímos em nossas vidas, através das RELAÇÕES que temos com outros sujeitos que por sua vez, também desejam!
DESEJAM, pois já foram causa de desejo para alguém. Assim, tornam-se sujeitos desejantes uma vez que foram apreendidos e inseridos no campo da LINGUAGEM. Sem ela, não haveria o desejo da forma como conhecemos: estimulante, contorcido, contraditório e em especial insaciável.
Por hoje, ficamos por aqui, mas VOCÊ fique com o SEU DESEJO!

Referências Bibliográficas:
VIVAS, H.C. Causa do Desejo. In: Os objetos a na experiência psicanalítica. Associação Mundial de Psicanálise. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2008.
LAPLANCHE, J; PONTALIS, J.B. Vocabulário da Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes Editora. 10.a edição, 1988.
FINK, B. O sujeito lacaniano, entre a linguagem e o gozo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1998.

Consultoria e supervisão: Marcelo Rodrigo Campos- Psicólogo CRP.12-03563 e Psicanalista

 

Mitra
Autora: Mitra B. Granfar

 

 
Profissional: Mitrá B G Curbani

Psicanalista- Esp. Transtornos da Infância e Adolescência e Fonoaudióloga CRFa 9446.