‘Beyond Belief’ de Charles Saatchi

Racista, sexista, rude e cru: O pior da publicidade do século 20

Homem soprando fumaça do cigarro na cara da mulher, ele batendo nela e literalmente pisando em cima dela — são imagens das mulheres nos anos 60 no mundo ocidental.
Beyond Belief (tradução: Inacreditável), o novo livro de Charles Saatchi, sairá para as bancas em Dezembro e reúne as mais chocantes campanhas publicitárias do último século.

No livro vai poder encontrar imagens alusivas ao racismo, sexismo, afirmações enganosas, desrespeitosas e muito mais. Para as mulheres em especial, as imagens são extremamente ofensivas e têm suas raízes na segunda guerra mundial, quando o conceito de misogenia ainda nem era novidade.

Nos EUA, depois de na segunda Guerra Mundial as mulheres gozarem de um estatuto de independência financeira, conseguido através da sua contribuição na construção de armas e material de apoio para a guerra, as mulheres foram novamente conduzidas para o papel de donas de casa, sendo público alvo chave de camapanhas de marketing que visavam vender eletrodomésticos inéditos, como aspiradores, máquinas de lavar, etc.

Sobre o autor:
Além de criar a premiada agência Saatchi & Saatchi, o inglês de 72 anos, assim como essas propagandas, tem uma vida controversa. Em 2013, ele foi fotografado violentando sua ex-mulher, a apresentadora de programas culinários Nigella Lawson. Nas imagens, ele aparece segurando o pescoço e calando Nigella com as mãos.

Melissa Corrêa
Melissa Corrêa
Designer, Marketeira, Amante da Saúde e Viajante